Share
Save

Health Risk Behaviors Among Adolescents in the South of Brazil: Prevalence and Associated Factors


Abstracto: Determinar a prevalência de comportamentos de risco à saúde e analisar fatores associados à exposição a esses comportamentos em adolescentes do Estado de Santa Catarina, Brasil. Adolescentes escolares de 240 turmas do ensino médio da rede pública estadual responderam a um questionário para a coleta de informações demográficas (sexo, idade, região de residência e período de estudo), socioeconômicas (trabalho e renda familiar mensal) e de comportamentos de risco à saúde (níveis insuficientes de atividade física, baixo consumo de frutas/verduras, tabagismo, consumo abusivo de bebidas alcoólicas, consumo de drogas ilícitas, envolvimento em brigas e não utilizar preservativos regularmente nas relações sexuais). Foram considerados válidos os questionários de 5 028 adolescentes (2 984 do sexo feminino e 2 044 do sexo masculino), com idade entre 15 e 19 anos (média = 17,0; desvio padrão = 1,12). Os comportamentos de risco mais prevalentes na amostra foram níveis insuficientes de atividade física (36,5%), baixo consumo de frutas/verduras (46,5%) e não utilizar preservativos regularmente nas relações sexuais (38,3%). Aproximadamente sete em cada 10 adolescentes (64,7%) estavam expostos a dois ou mais comportamentos de risco de forma simultânea. Os seguintes subgrupos de risco foram identificados: adolescentes do sexo masculino, adolescentes de 18 a 19 anos de idade, que residem em área urbana, que estudam no período noturno e que têm maior renda familiar. A proporção de adolescentes expostos a comportamentos de risco à saúde foi elevada, principalmente ao se considerar a exposição simultânea a diferentes comportamentos. Os resultados encontrados podem contribuir para o desenvolvimento de programas de promoção da saúde no ambiente escolar, direcionados principalmente aos subgrupos de risco.

Download the journal article here.